Internet espacial da SpaceX vai chegar aos 300 Mbps e cobrir a maior parte do planeta este ano

 In Sem categoria

Elon Musk revelou no Twitter que a rede de acesso à Internet por satélite Starlink vai passar a oferecer velocidades superiores, latências mais baixas e chegar a mais pontos da Terra.

O CEO da SpaceX confirmou que a rede Starlink vai duplicar a velocidade de acesso à Internet para 300 Mbps ainda este ano. Para já, os acessos cifram-se entre os 50 e os 150 Mbps desde que começaram os testes há alguns meses. Elon Musk revela ainda que os valores de latência vão baixar 20 milissegundos este ano, reforçando a promessa feita anteriormente de valores na ordem dos 16 aos 19 ms até ao verão de 2021.

A rede está presente em alguns pontos e, há duas semanas, foi aberto o processo de pré-registos para novos clientes, embora com uma cobertura ainda limitada em cada região. Foi também no Twitter que Musk escreveu que a Starlink vai cobrir a “maior parte da Terra” antes do final do ano e todo o planeta em 2022. Apesar da maior cobertura, é expectável que nesta fase ainda existam limites no número de clientes por área. O próximo passo é aumentar a densidade, depois de assegurar que a Starlink está tecnicamente disponível em todo o lado. O CEO refere ainda que “é importante notar que a cobertura celular vai ter vantagem em áreas urbanas densas. Os satélites são melhores para áreas com pouca ou média densidade populacional”, cita o ArsTechnica.

Nos EUA, a Federal Communications Commission reservou um fundo de 885,51 milhões de dólares para a SpaceX, ao longo de dez anos, trazer acesso a 642 mil casas e empresas, em 35 estados. Os fornecedores rivais estão a tentar bloquear esta atribuição, defendendo que a SpaceX não vai conseguir assegurar as velocidades de 100 Mbps de download e 20 Mbps de upload exigidos aos candidatos a estes fundos da FCC.

Recent Posts

Leave a Comment

0