Razer cria máscara que filtra 95% das partículas e amplifica a voz

 In Sem categoria

Marca desenvolveu ainda uma cadeira de videojogos com um ecrã de 60 polegadas, que proporciona uma maior imersão e que conta com um design transformável.

Razer apresentou no CES 2021 o Projeto Hazel, apresentada como a máscara mais inteligente da atualidade, e ainda o Projeto Brooklyn, que descreve uma cadeira de jogos compacta que garante uma maior imersão enquanto se joga.

A máscara inteligente destina-se a uma utilização diária, ultrapassando os desafios recorrentes nas interações sociais atuais. O Projeto Hazel coloca a ênfase na higiene e proteção contra riscos de saúde inesperados e nas questões ambientais associadas à utilização de máscaras descartáveis. Este equipamento oferece proteção respiratória de nível médico N95, ventilação ativa removível e recarregável, e regula o fluxo de ar para facilitar a respiração.

As entradas e saídas de ar, chamadas de Smart Pods, têm filtros bacterianos que filtram 95% das partículas transportadas pelo ar e apresentam resistência a fluídos. A máscara tem um design transparente para que possam ser vistas as expressões faciais dos utilizadores e para que as pessoas com deficiências auditivas consigam ler os lábios do interlocutor. No escuro, as luzes internas são ativadas automaticamente, assegurando luminosidade às expressões faciais. A Razer adianta em comunicado que aplicou ainda uma solução tecnológica para amplificar a voz do utilizador. Os ventiladores em disco são substituíveis e recarregáveis e devem ser colocados em caixas de carregamento rápido sem fios, que asseguram depois a desinfeção por luz ultravioleta (UV).

O conceito vai continuar a ser melhorado através de testes e de acordo com o feedback dos utilizadores para garantir conformidades de segurança, assegura a tecnológica.

Projeto Brooklyn – uma cadeira mais imersiva

Esta cadeira de videojogos é transformável e permite uma maior imersão, fornecendo resposta háptica (vibração), gráficos e iluminação, num formato que pode ser ajustável. O Projeto Brooklyn é uma cadeira construída com fibra de carbono e iluminação RGB que se transforma numa estação de entretenimento capaz de proporcionar uma imersão de última geração, tanto em jogos de PC, como de consola. Para garantir esta imersão, há um ecrã roll-out de 60 polegadas, feedback háptico no assento e apoios de braço que se transformam em suporte para os periféricos.

Este projeto inspira-se no design do Razer Iskur mostrado em outubro de 2020. A plataforma ajustável na qual a cadeira assenta inclui uma caixa de arrumação de cabos e inclui outros detalhes de design inspirados no monitor Razer Raptor. O ecrã OLED de 60” recolhe-se no encosto da cadeira quando não está a ser utilizado.

“O Project Brooklyn é um conceito empolgante desenvolvido na verdadeira essência daquilo que é uma estação de jogos totalmente imersiva,” disse Min-Liang Tan, CEO da Razer citado no comunicado de imprensa. “A resposta háptica, o campo de visão e o design funcional com atenção à ergonomia vão proporcionar uma experiência de jogo única”.

Ainda não se conhecem datas de chegada destes produtos ao mercado, nem os respetivos preços.

Recent Posts

Leave a Comment

0