Asus apresenta portátil com 16 teraflops de desempenho.

 Em Sem categoria

O novo computador da Asus promete ser o sonho de produtores de vídeo, investigadores e empresas que precisam de portabilidade e grande poder de processamento. Falta saber o preço.

Só há um portátil no mundo com a placa gráfica Quadro RTX 6000 e é o Asus StudioBook One, apresentado nesta quarta-feira na feira de tecnologia IFA, em Berlim, Alemanha. Acabou por ser a grande surpresa da tecnológica de Taiwan, depois de já ter dado a conhecer num evento prévio um novo relógioportáteis para criativos digitais e a chegada do ROG Phone II a Portugal.

E quem diz que a Quadro RTX 6000 é a placa gráfica mais potente do mundo é Bob Pette, vice-presidente da Nvidia, empresa responsável pela peça de hardware – e que sozinha pode custar perto de 4.000 euros. «Este portátil é como o Neo do Matrix, é o escolhido [the chosen one, em inglês)», naquela que foi uma referência do executivo ao conhecido filme de ficção científica.

A Quadro RTX 6000 é uma unidade de processamento gráfico destinada para tarefas mais específicas, como processamento de dados em investigações de inteligência artificial ou edição de vídeo em 8K, fazendo-se valer dos 24 GB de memória dedicados que tem para estas tarefas.

De acordo com a informação oficial da Nvidia, a Quadro RTX 6000 é capaz de entregar 16,3 teraflops de poder de computação, exatamente o mesmo desempenho da Quadro RTX 8000, modelo que se destaca por ter o dobro da memória dedicada [48 GB VRAM DDR6].

Apesar de ser um computador mais virado para o sector empresarial e académico, a Asus garante que o StudioBook One também está otimizado para videojogos em ambiente de realidade virtual ou ray tracing, o que vai interessar aos produtores dos grandes estúdios de gaming.

A acompanhar a Quadro RTX 6000 está um processador Intel Core i9, 32 GB de memória RAM e um ecrã Ultra HD. Na IFA já tivemos a oportunidade de mexer no computador e pode ver o primeiro contacto no vídeo abaixo.

Destaque ainda para o formato de ventilação aberta, com a tampa superior do portátil a abrir, deixando um grande espaço de respiração para que as ventoinhas do computador consigam manter a máquina numa temperatura aceitável. A estrutura do equipamento é feita em titânio, para garantir uma maior durabilidade ao equipamento.

No final, fica a ideia de haver uma vontade da Nvidia em fazer com que mais equipamentos de “consumo”, pelo menos no aspeto e portabilidade, estejam equipados com gráficas RTX Quadro, e este portátil quer ser o expoente dessa nova mensagem. «A explosão da produção de conteúdo não é algo que queiramos que esteja na tua secretária. Nós adoramos os desktops, mas cada vez mais as pessoas trabalham fora», reforçou Bob Pette, da Nvidia.

A Asus Portugal já confirmou que o StudioBook One vai poder ser comprado no mercado nacional, mas apenas através de reserva direta com a marca.

Posts Recentes

Deixe um Comentário

0